atividades realizadas

Suíte Música Vogal “OUTRO – Assentamento Instável”


Quem de mim é outro

se já não sou

de mim

o mesmo?

 

 

OUTRO – Suíte Música Vogal – “Assentamento instável” é um espetáculo que reúne  2 Coros, solista e percussão.

É um diálogo musical/vocal que tem como suporte não a palavra, mas a gênese da produção oral: a vogal.
Anterior à construção das palavras (ou sua constituinte primária), a vogal é, em si, a portadora da voz e das potencialidades comunicativas do conteúdo das intenções e emoções expressas e, como elemento primeiro da linguagem oral, constitui-se a base de todos os idiomas.
O espetáculo se estrutura sobre um roteiro que reflete sobre os diferentes fluxos migratórios – os êxodos, a que a humanidade sempre assistiu, protagonizou, e parece mesmo estar destinada a viver, seja nos grandes contingentes humanos a deixar suas terras de origem em busca de melhores condições de vida (às vezes, apenas vida), ou em movimentos menores de um ou outro a “invadir” , “chegar muito perto”, ou até mesmo “adentrar” nossas vidas particulares.
É, portanto, uma reflexão de cunho social, sobre os movimentos constantes na arrumação/ocupação dos espaços e suas conseqüentes interferências e resultantes no modo coletivo de conviver.
Mas também, ao quebrar os paradigmas dos suportes convencionais de uma narrativa cantada – não contém palavras, mas apenas vogais – cria uma atmosfera atemporal localizada num lugar não definido, remetendo assim a impressões de um caráter psicológico mais individualizado.  Os tempos e os espaços.  O exterior e o interior em cada um.
No espaço cênico desta instalação, um grupo/coro está, como sempre esteve, vivendo e cantando sua música.  Inesperadamente, um outro grupo/coro, de um outro lugar, por razões não reveladas e no entanto tão conhecidas, surge (cantando sua música) e de forma insistente, solicita, reivindica, requer a partilha daquele espaço.
A partir deste motivo inicial, o espetáculo segue desenvolvendo uma narrativa que ora apresenta resistências, ora amplia os múltiplos diálogos, que discutem (sem palavras) as possíveis razões e necessidades reais de tal situação. Na busca de um entendimento e acordo, de um ajuste entre as partes, o tempo e a ânsia por conseguir viver juntos cuidam da intersecção das culturas, da comunhão das diferenças, do aprendizado difícil da tolerância e da organização e, sem tornar nada fácil e superficial, propõem a constante reorientação dos olhares e dos gestos, buscando no passado e mirando no futuro um jeito melhor de viver num tempo agora, num espaço aqui.


Assentamento Instável

O prazer de cantar, o interesse por novas pesquisas sobre o canto coletivo, aliados às inquietações estéticas de Luiz Piquera (composição e direção musical), Alexandra Mariani (direção cênica, iluminação, cenário e figurinos) e dos cantores dos grupos Coro e Osso e Vocálice, levam, dessa vez, a obra OUTRO – Suíte Música Vogal para um novo espaço, uma nova experimentação: uma instalação onde o público  (apenas 40 pessoas, desde o início alojadas no meio do espaço cênico) é convidado a participar, refletir, interagir e posicionar-se neste assentamento instável.
A realocação da obra fora do espaço convencional do palco de um teatro, situa a questão da alteridade num espaço mais dinâmico, tal como ocorre na realidade, sem pré definição para as ocorrências da vida.  E o posicionamento do público em meio ao espaço cênico, diminui um suposto distanciamento de plateia e permite novos olhares e sensações múltiplas ao perceber que o que ocorre não está distante e nem ocorre só com o outro, mas com cada um de nós em nosso cotidiano imediato.
Também somos o outro pra alguém.

 

em Agosto

Casa da Cultura de Matão
Dias 24 e 25 – 20h

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.